Plátano


Nome científico

Platanus x hispanica Mill. ex Münchh.

 

Nome comum

Plátano, Plátano-comum, Plátano-de-londres, Plátano-de-sombra

 

Família

Platanaceae

 

Descritor

Mill. ex Münchh. [Philip Miller (1691–1771), Otto von Münchhausen (1716–1774)]

 

Tipo de origem

Alóctone

 

Origem

Híbrido entre Platanus orientalis L. (Península Balcânica, Creta, Chipre, Israel, Líbano e Síria) e Platanus occidentalis L. (este da América do Norte)

 

Descrição da espécie

O Platanus x hispanica é uma árvore caducifólia de médio a grande porte, que pode atingir 40 m de altura. A copa, densa e arredondada, torna-se muito ampla e com ramos retorcidos na maturidade. Apresenta um tronco direito, grosso e robusto, revestido por casca cinzento-amarelada, amarelo-esverdeada ou castanha, que se desprende em grandes placas irregulares, revelando manchas de cor amarelada, esbranquiçada ou cinzento-esverdeada. As folhas, de 10 a 25 cm de altura e 12 a 30 cm de largura, são simples, palmatipartidas ou palmatifendidas, com 3 a 7 lóbulos de formato ovado-triangular, de margem inteira ou sinuado-dentada, truncadas ou subcordadas na base, pubescentes quando jovens, de cor verde e brilhantes na página superior, verde-claras e com nervuras tomentosas na página inferior. No outono adquirem tonalidades entre o amarelo e o acobreado. A floração ocorre entre abril e maio, sendo as inflorescências masculinas e as femininas capítulos globosos agrupados em pedúnculos pendentes, com 2 a 8 cm de comprimento, que ocorrem na mesma árvore. Os capítulos femininos são de cor carmesim e de 2,5 a 3 cm de diâmetro, os masculinos um pouco menores e de cor amarelada, ambos compostos por muito pequenas flores. Os frutos são aquénios, indeiscentes, rodeados por pelos basilares de cor esbranquiçada, reunidos em infrutescências de formato globoso e de cor castanha. Permanecem na árvore durante grande parte do inverno, libertando-se na primavera.

 

Observações

É de origem incerta a hibridização entre o Planatus occidentalis, norte-americano, e o seu parente europeu, o Platanus orientalis; em Espanha, segundo alguns autores, em Inglaterra, segundo outros, que terá ocorrido ainda no século XVII, de forma natural, após a plantação de árvores das duas espécies próximas uma da outra. A designação “plátano-de-londres” deve-se ao facto de — uma vez que a espécie é particularmente tolerante à poluição urbana — ter sido extensivamente plantado naquela cidade, quando esta se debatia com o fumo e a fuligem resultantes da Revolução Industrial. Para além de Londres, é muito comum vê-los plantados como árvore de arruamento e em parques e jardins por toda a Europa, nomeadamente em Paris e Madrid, mas também em Portugal, onde servia ainda de suporte para as vinhas de enforcado no Alto Minho. É também designado por Planatus x acerifolia, pela semelhança entre as suas folhas e as dos bordos, ou áceres.

 

Legenda: Plátano

 

Legenda: Plátano (folha e fruto)

 

Legenda: Plátano (tronco)