Metrosídero


Nome científico

Metrosideros robusta A. Cunn.

 

Nome comum

Metrosídero

 

Família

Myrtaceae

 

Descritor

A. Cunn. [Allan Cunningham (1791–1839)]

 

Tipo de origem

Alóctone

 

Origem

Nova Zelândia

 

Descrição da espécie

O Metrosideros robusta é uma árvore perenifólia, de médio porte a grande porte, podendo atingir entre 25 a 45 m de altura no seu habitat natural. A copa é ampla e arredondada na maturidade, muito ramosa, com os raminhos jovens cobertos por pubescência de cor castanho-ferrugem. Apresenta um tronco direito, revestido por casca cinzento-acastanhada, castanha ou raramente amarelo-pálida, axadrezada ou reticulada, superficialmente sulcada e de aparência algo suberosa. As folhas, de 2,5 a 5 cm de comprimento e 1,5 a 2,5 cm de largura, são simples, coriáceas, elípticas a lanceoladas, obtusas e distintamente entalhadas no ápice, de margem linear, de cor rosada ou avermelhada quando jovens e, posteriormente, verde-escura. Dispõem-se de forma oposta nos ramos sobre um pecíolo curto, de 0,5 a 1 cm de comprimento, geralmente de cor avermelhada. A floração ocorre entre junho e outubro, sendo a inflorescência um racimo terminal, composto por inúmeras flores muito vistosas, com cálice campanulado, corola com cinco pétalas circulares ou oblongas, de cor vermelha e numerosos estames, com cerca de 2,5 a 4 cm de comprimento, igualmente de cor vermelha. O fruto é uma cápsula coriácea de formato oblongo, com 6 a 9 mm de comprimento, abrindo-se por três valvas deiscentes. As sementes, com 2,5 a 5,5 mm de comprimento, são estreitas, elípticas a lineares, frequentemente torcidas e com os ápices geralmente curvos ou em forma de gancho.

 

Observações

No seu habitat natural, o Metrosideros robusta inicia, geralmente, o seu ciclo de vida como uma epífita, germinando nos ramos de uma árvore hospedeira, da qual não se alimenta e que lhe serve unicamente como suporte. Posteriormente, e ao longo dos anos, envia raízes descendentes até ao solo, em redor do tronco do hospedeiro, formando um pseudotronco composto por raízes entrelaçadas e fundidas entre si, tornando-se oco após a eventual morte do hospedeiro. Pode também germinar no solo, em clareiras ensolaradas e geralmente abertas pelo fogo, não atingindo, no entanto e frequentemente, a mesma altura das que germinam como epífitas. O nome do género, Metrosideros, provém das palavras gregas metra, que significa “cerne”, e sideros, que significa “ferro”, o que se pode traduzir em “coração de ferro”, numa alusão à dureza da madeira no centro do tronco das árvores. O restritivo específico, robusta, significa “forte”, “corpulento”, “robusto”.

 

Legenda: Metrosídero

 

Legenda: Metrosídero

 

Legenda: Metrosídero (tronco)